Como a tecnologia revolucionou o turismo

Como a tecnologia revolucionou o turismo?

O tempo em que visitas presenciais a agências de turismo eram a melhor opção para fazer o planejamento e fechar as compras de uma viagem ficou para trás. Agora, o viajante pode resolver tudo sem precisar sair de casa, enquanto as empresas do setor mantém sua relevância ao marcar presença e prestar serviços pelo universo mobile.

É neste cenário que o setor se aquece. Segundo a Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas, só no 1° semestre de 2019 o turismo teve crescimento de 14,7% em comparação ao ano anterior. Ao mesmo tempo, a tecnologia que colocou soluções literalmente ao alcance das mãos promove diversas facilidades para quem viaja e cria oportunidades de negócio para agentes do mercado turístico.

Uma agência completa na palma da mão

Encontrar soluções ao alcance das mãos é algo que o avanço da tecnologia possibilitou à sociedade. Hoje, está fora do jogo quem não tem um site responsivo ― que roda bem no desktop e o no smartphone ― e conquista mais oportunidades de mercado aquele que tem aplicativo próprio. 

O ritmo acelerado do dia a dia faz com que pareça mais apropriado resolver as questões de uma viagem por conta própria, sem precisar se deslocar para falar com um consultor de viagens em uma agência especializada. Ao invés disso, viajantes recorrem a sites e apps que fazem comparativos de preços de passagens, hospedagens e outros trades do turismo. 

Com alguns cliques, esses viajantes movimentam o e-commerce ― comércio eletrônico que realiza vendas no ambiente virtual ― ao definirem destino, data, hospedagem, roteiro, passeios e mais, sem precisar sair de casa. 

O poder do conteúdo para o turismo

A autonomia conquistada com as transformações que a tecnologia promove não faz com que agências e outros agentes do setor de turismo se tornem obsoletos. Ainda que os viajantes façam suas pesquisas por conta própria, amparados por ferramentas de comparativo e outras fontes de informação, alguém precisa se dispor a fornecer-lhe as respostas. 

Como é o local de destino? O que fazer para economizar nas passagens? Onde se hospedar? Quais os melhores passeios da cidade? Ao responder a questões como essas, uma agência é capaz de influenciar a  escolha dos viajantes. 

A produção de material rico sobre destinos possíveis, como os feitos pela Bonitour em seu blog, resolvem dúvidas de modo a levar o viajante a tomar sua decisão e comprar uma viagem. 

Os conteúdos digitais também têm papel de despertar o interesse para destinos turísticos do Brasil e do mundo, contribuindo para que mais pessoas queiram visitá-los. 

E para tornar tudo mais interessante e factível, posts de blog ou em redes sociais direcionam para a venda de pacotes de viagem, passeios e mais. Em outra palavras, o conteúdo tem poder de criar oportunidades de negócio e movimentar o mercado turístico.

O compartilhamento e o estímulo visual

Além de textos informativos, a tecnologia colocou os viajantes em contato constante com imagens que os estimulam a experienciar o turismo de uma forma diferente. As redes sociais são reduto de fotos, stories e vídeos que funcionam como ferramentas capazes de provocar o desejo de viajar. 

Quem se aventura em um novo passeio faz postagens em seus perfis compartilhando a experiência, por vezes, em tempo real. Da sala de embarque do aeroporto a cada cenário do local de destino: tudo é motivo de registro em uma sociedade conectada e interessada no compartilhamento. 

Se os viajantes marcam presença nas redes, a revolução promovida pela tecnologia demanda que agências também o façam. É por isso que, ao pegar seu smartphone, o viajante tem chances de se deparar com anúncios ou imagens de belas paisagens que o convidem a fazer as malas e partir rumo a um novo destino. 

Nas imagens, é comum ver gente curtindo o momento, aproveitando a vida. Em uma sociedade em que a experiência se tornou mais relevante do que a posse, a vontade de viver algo parecido com o que se vê e compartilhar o passeio é forte. Hoje e já há algum tempo, o turismo pode ser entendido como uma "indústria da felicidade", uma expressão usada pelo então Ministro do Turismo, Vinicius Lages.


Viagem definida em poucos cliques

Para viver essa felicidade, a tecnologia não torna mais fácil apenas as pesquisas sobre as viagens. O mercado, que acompanha a transformação digital que revolucionou o turismo, conta com canais simples para que o viajante feche a compra de cada item de seu passeio.

O Roteiro Fácil, da Bonitour, é um marketplace de roteiros de viagem. Com ele, o viajante define destino, passagem, hospedagem e passeios em um só site. O Roteiro Fácil organiza tudo, elegendo dias e horários mais adequados para cada programa de acordo com disponibilidade de vagas, localização das atrações e outros fatores. 

A tecnologia reúne as preferências do viajante e monta o roteiro ideal. Fechar o negócio é simples graças ao slipt de pagamento, uma ferramenta que permite que compras de diferentes fornecedores ― companhia aérea, hotel e passeios, por exemplo ― sejam pagos de uma só vez. É o split quem faz a divisão e repasse dos valores, sem qualquer burocracia. 

Depois que tudo está definido, a tecnologia segue ajudando. Segundo um levantamento da empresa Sita, 57% dos viajantes fazem check-in por meio de dispositivos, ou seja, sem intermédio de um atendente. Para o embarque, 74% usam apps para verificar o número do portão e informações do voo.

Ainda, atualmente existem até mesmo aplicativos que permitem ao viajante conferir as dimensões de suas malas para certificar sua adequação aos padrões definidos para bagagens de mão. Para cada situação, uma solução inovadora, como mostrou o Programa F5, da InfoMoney.

Website: https://www.bonitour.com.br

 


Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/dino/como-a-tecnologia-revolucionou-o-turismo,bd32770341a3db89b4621f5ab5ff741d65o4pkan.html

Envie seu comentário
U9TT

Quer que seu site seja atualizado regularmente